BIOGRAFIA

Leomar Antônio Brustolin nasceu no dia 15 de agosto de 1967, no município de Caxias do Sul (RS), a 128 km da capital Porto Alegre. Cursou Filosofia na Universidade de Caxias do Sul (UCS) e Teologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), concluindo em 1990. Foi ordenado presbítero em 20 de dezembro de 1992. Obteve o mestrado em Teologia Sistemática na Faculdade Jesuíta de Belo Horizonte (MG), concluindo em 1993, e concluiu o doutorado em Teologia Sistemática na Pontifícia Università San Tommaso de Roma - Angelicum, Itália, em 2000.

 

Atuou na Diocese de Caxias do Sul até ser nomeado bispo auxiliar da Arquidiocese de Porto Alegre – a ordenação episcopal ocorreu em 25 de março de 2015, na sua cidade de origem, sob a presidência de Dom Jaime Spengler, arcebispo de Porto Alegre.

 

Dom Leomar, atualmente, é professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e coordenador do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Teologia da PUCRS. Tem experiência na área de Teologia Sistemática, atuando em ensino, pesquisa e extensão com Antropologia Teológica, Catequética e Pastoral Urbana, coordena o Grupo de Pesquisa Antropologia Teológica, ética e pastoral. Em 2015 foi nomeado bispo Auxiliar da Arquidiocese de Porto Alegre, onde atuou até 2021.

Como autor, coautor e organizador já lançou dezenas de obras que abordam temáticas como Catequese, Mariologia, Escatologia, Pastoral e Ética, entre outros.

Nomeado Arcebispo de Santa Maria e a sua posse deve acontecer no próximo 15 de agosto, aniversário natalício de dom Leomar, data de criação da Diocese de Santa Maria, em 1910 e Assunção de Maria.

Curriculum Lattes | Última atualização do currículo em 10/5/2021

brasao.png

BRASÃO ARQUIEPISCOPAL

  • In Verbo Tuo | Na tua palavra (Lc 5,5)

Descrição heráldica: Encimando o escudo está o chapéu da dignidade arquiepiscopal, do qual saem dois cordões, um em cada lado, com quatro fileiras de borlas, em verde. O escudo está pousado sobre uma cruz arquiepiscopal em ouro, tem a forma de cálice e todo o campo é azul. No centro está a cruz heráldica dourada. As letras gregas alfa e ômega estão posicionadas em ângulos opostos e no centro está a concha com uma pérola. Pousando sobre o escudo está o pálio, a insígnia arquiepiscopal.

Interpretação do significado do brasão: A cor azul predomina e reflete a especial veneração à Virgem Maria, Imaculada Conceição e Medianeira de todas as Graças. A cruz dourada que divide o escudo em quatro campos indica a evangelização que deve ir a todas as direções. O alfa e o ômega, primeira e última letra do alfabeto grego, representam Cristo como princípio e fim de tudo (Ap 22,13); a Ele o tempo e a eternidade. A concha  é símbolo da escuta atenta, do ouvido de discípulo que busca a Verdade. A pérola é uma joia formada de uma ferida cicatrizada na ostra e remete a Cristo: por suas chagas fomos curados (Is 53,5). É também símbolo do Reino de Deus, encontrado como o maior tesouro (Mt 13,46). O lema In Verbo Tuo - Na tua Palavra (Lc 5,5) - expressa a missão episcopal como fidelidade e entrega total ao Logos que se fez carne (Jo 1,14). A cruz e o pálio indicam a missão exercida na Arquidiocese.

 

ATUAÇÃO

  • Arcebispo nomeado de Santa Maria

  • Membro da Comissão Pastoral para a Doutrina da Fé da CNBB Nacional

  • Bispo referencial para Educação e Cultura CNBB Regional Sul 3

  • Coordenador e professor do Programa de Pós-graduação em Teologia da PUCRS