ARTIGOS CIENTÍFICOS

JUSTIÇA INTEGRAL E ESPERANÇA CRISTÃ NA

ESCATOLOGIA DE J. RATZINGER

 

Resumo Este artigo reflete sobre uma questão colocada por Joseph Ratzinger em sua obra sobre a escatologia: em que medida a esperança cristã, apresentada a partir de temas tradicionais como o juízo final, pode ter alguma importância para o mundo de hoje? Mais exatamente: em que sentido a esperança na justiça escatológica pode ou deve ter implicações para a práxis cristã? Trata-se de buscar o sentido da justiça divina, a partir de uma perspectiva escatológica, procurando apontar também as consequências teológicas e práticas decorrentes dessa esperança. A partir de Ratzinger, busca- -se uma aproximação teológica ao tema, em diálogo com outros autores que tocam a temática da relação entre escatologia e práxis. Por fim, busca-se relacionar a visão teológica de uma justiça integral e criativa, reconciliadora e restauradora, com algumas reflexões e iniciativas que surgem no âmbito jurídico, a partir de autores que refletem sobre a atual crise do Direito positivo e a necessidade de se criar novas relações de justiça na sociedade, dentro de um modelo restaurativo.

 

 

 

O SENSO RELIGIOSO NA ERA DIGITAL:

A NOVA AMBIÊNCIA DA FÉ

Resumo: O artigo aborda a experiência religiosa contemporânea influenciada pelas novas mídias. Parte da reflexão sobre as mudanças culturais que ocorreram nas últimas décadas e acabaram incidindo  diretamente sobre o comportamento religioso. O novo cenário é abordado especialmente a partir da popularização da internet, que possibilitou uma nova ambiência religiosa.  As novas formas de interatividade  atingem a relação do humano com o divino.  Não se trata apenas de novas linguagens, mas de diferentes percepções do sagrado acessível pelas redes. Dentre as inovações está a desintermediação, que dispensa mediadores na relação do humano com o transcendente. Prescinde-se de templos, lugares, tempos,  líderes e normas que  condicionem ou determinem a aproximação do fiel com a divindade. O estudo aborda especialmente as consequências dessa  autonomia para a vivência comunitária da fé cristã, o sentido de pertença eclesial e os vínculos de solidariedade que sofrem mutações consideráveis. O fenômeno é avaliado a partir da Teologia do Concílio Vaticano II, procurando valorizar o diálogo da fé cristã com essa nova ambiência e, ao mesmo tempo, sustentando a singularidade do  Cristianismo, enquanto religião do encontro, da proximidade e da misericórdia.

 

 

A EXISTÊNCIA HUMANA COMO RESPOSTA: A

ANTROPOLOGIA CRISTÃ À LUZ DA COMPREENSÃO

BÍBLICA DO SER HUMANO

Resumo: O presente artigo indaga pelo sentido antropológico do ser humano no contexto bíblico da criação e da existência humana. A hipótese é que a recuperação de algumas afirmações-chave acerca do ser humano presentes na Sagrada Escritura poderia lançar luz sobre algumas ambiguidades e dualismos existentes em muitas abordagens antropológicas contemporâneas. Uma análise detalhada do conceito hebraico de nefeš revisará a noção ocidental de alma bem como sua sobrevalorização em detrimento da corporeidade. De outro lado, a descoberta da vocação fundamental e pessoal do ser humano à vida e de sua relação estrutural com Deus e seus semelhantes põe em xeque uma atitude imanentista reducionista, que nada vê além dos limites da subjetividade moderna. O estudo demonstra que a diferença radical do pensamento bíblico-semita em relação ao nosso tempo possui, de fato, um potencial crítico benéfi co a qualquer antropologia cristã e mesmo secular.

 

A MORTE NA FÉ CRISTÃ: uma visão interdisciplinar

Resumo: O artigo reflete sobre a morte, partindo de uma interdisciplinaridade entre Filosofia, Psicologia e Teologia. Recentemente, a Teologia tem procurado desenvolver estudos que reflitam mais a relação entre vida e morte e não apenas entre morte e além. No diálogo com outras áreas do conhecimento, busca estudar os diferentes enfoques de uma mesma realidade, integrando a abordagem no horizonte da fé cristã. Após tratar da realidade atual da morte e do morrer, são analisadas diferentes interpretações sobre a morte e o medo que ela pode significar. Finalmente, descreve-se a noção de morte no Cristianismo, concentrando-se na Sagrada Escritura e na Tradição, no intuito de recuperar os elementos que permitam aos cristãos reintegrarem o sentido de morrer ao viver.

 

   

SUICÍDIO E TEOLOGIA: UMA RELAÇÃO INTERDISCIPLINAR

Resumo: O artigo apresenta uma pesquisa sobre o suicídio numa abordagem interdisciplinar. Estudam-se os aspectos históricos da relação do suicídio com a cultura, a filosofia, a psicologia e a sociologia. Trata do problema para a teologia, estudando o suicídio na Bíblia e nas diferentes fases do cristianismo. Desenvolvem-se algumas perspectivas para enfrentar os desafios a partir da ética do cuidado, da prevenção e da esperança cristã.

 

 

SANTUÁRIOS: CAMINHOS DE CONTEMPLAÇÃO DA

BELEZA DE DEUS

Resumo: As diversas religiões ergueram grandes monumentos de fé que se tornaram meta de peregrinações. Na experiência cristã os santuários simbolizam materialmente o encontro das pessoas com o Criador. As romarias e as festas que neles acontecem refletem a busca de paz, de beleza e de sentido. No meio das crises atuais os santuários continuam atraindo e reunindo cristãos sedentos de uma experiência de Deus capaz de unificar os fragmentos do cotidiano. Neste artigo apresentam-se alguns elementos bíblicos e teológicos que caracterizam o santuário como lugar onde brilha a beleza de Deus, onde ele arma sua tenda no meio do povo e consola seus filhos, peregrinos para o santuário definitivo. A reflexão focaliza a religiosidade popular como lugar privilegiado desse encontro entre o humano que busca e o Deus que vem habitar no meio de seu povo.

 

Eucaristia na era digital: a questão da presença

e da participação

Resumo: A realidade das celebrações eucarísticas, transmitidas pela televisão e pela internet, é o objeto de estudo do artigo. Considerando dificuldades e possibilidades de compreender a comunicação litúrgica pelas mídias, o texto reflete teologicamente sobre o significado da participação, da presença, da comensalidade e da sacramentalidade da Eucaristia. Evitando julgamentos precipitados e ponderando a prática eclesial na era digital, apresentam-se elementos para o debate sobre comunicação e liturgia no contexto atual.

 

 

INTERDISCIPLINARIDADE NA TEOLOGIA: O

ALARGAMENTO  DA RAZÃO NO

PENSAMENTO CONTEMPORÂNEO

 

Resumo: ​O artigo reflete sobre a interdisciplinaridade da Teologia, propondo o alargamento da razão como desafio e oportunidade para revisar a relação entre a teologia e as ciências na contemporaneidade. Diante da fragmentação dos saberes e da multidisciplinaridade, pretende-se uma nova organização do conhecimento que possibilite uma síntese. A pesquisa apoia-se fundamentalmente no pensamento de Bento XVI e Jürgen Moltmann, ambos de formação teológica alemã e com significativa experiência acadêmica na Europa em contexto de crise da racionalidade. Para tanto é determinante uma visão mais integral e integradora do fazer teológico. Dessa forma, a teologia poderá interagir melhor com as diversas áreas do conhecimento e colaborar de forma decisiva na busca da verdade.

 

 

A COMUNICAÇÃO NO SAGRADO NA LITURGIA

Resumo: O horizonte litúrgico é a ação econômica de Deus na história. A imanência dos gestos simbólicos visa intermediar a transcendência significativa do sagrado celebrado na ação litúrgica. A densidade mística da Igreja emerge da graça divina e ajuda a superar as tentações do juridicismo doutrinal e institucional e do rubricismo normativo e estético. Com Romano Guardini pretende-se aprofundar o espírito da liturgia a partir do questionamento sobre o que está vivo hoje, e que é capaz de fazer o crente experimentar o mistério na celebração. Para isso, o indivíduo e a comunidade precisam ser educados e formados para compreender em que consiste a essência da ação litúrgica. O ser humano inteiro é sujeito da atividade litúrgica. Uma liturgia simbólica, encarnada, orante e meditativa é um ideal a ser buscado a fim de que a comunicação do sagrado se efetive na liturgia.